O m-v-f- festival, realizado durante dois dias a cada ano, é o local de encontro da comunidade m-v-f- e do público interessado nas representações estéticas da música. Apresentando os mais incríveis e inovadores conteúdos audiovisuais do mundo todo, criteriosamente selecionados por um diverso time de curadores dentro e fora do Brasil, as atrações incluem exposições, bate-papos com convidados nacionais e estrangeiros, pré estreia e exibição de conteúdos em tela de cinema, instalações imersivas e música ao vivo.

A 6ª edição do evento aconteceu nos dias 29 e 30 de setembro, com a presença de convidados nacionais e internacionais que se dividiram entre talks no auditório e pocket-shows na área externa de 2 de 1, YMA, Gabz, Jaloo, Cypher Psicopretas, Edgar, Djonga feat Karol Conká, Xênia França e Drik Barbosa feat. Emicida. O convidado internacional do festival foi o mexicano radicado nos EUA Carlos Lopez Estrada, diretor de clipes e que estreou seu primeiro longa-metragem, “Ponto Cego” (Blindspotting), no m-v-f-. Outro filme apresentado ineditamente no Brasil no festival foi o documentário biográfico da cantora M.I.A. “Matangi/Maya/ Mia”. Na frente de tecnologia, o m-v-f- disponibilizou ao público a experiência em realidade virtual “Battlescar”, criada pela designer argentina Mercedes Arturo, que também compareceu ao m-v-f- para participar do m-v-f- market day #1, um dia extra de mercado com conteúdos voltados para marcas, realizadores, produtores, criativos e interessados em inovação e conteúdo de ponta relacionado à videoclipes, além de talks e demonstração de cases nacionais e internacionais aclamados na área.No domingo aconteceu a esperada cerimônia de premiação do m-v-f- awards 2018 , com presença dos finalistas e  júri composto pelo diretor Johnny Araújo, a diretora Sabrina Fidalgo e Carlos Lopez Estrada.