Lia Vissotto, diretora do m-v-f-, prepara uma playlist nostálgica de clipes dos diretores internacionais que já passaram pelo festival

Desde 2013, o m-v-f- teve o enorme prazer de contar com a presença de grandes diretores internacionais de diversos países. Alex Courtès, Mick Rock, Joseph Kahlil, Daniel Askill, entre muitos outros, abrilhantaram as telonas do MIS com seus geniais vídeos que marcaram a história dos videoclipes.

Inspirada nestes incríveis diretores que estiveram conosco no festival ao longo dos anos, a diretora do m-v-f-, Lia Vissotto, preparou uma playlist com os principais clipes de cada um destes diretores. A lista é um relato pessoal de Lia que relembra o momento de cada um dos clipes e do momento de cada um dos festivais. Enjoy!

2013 – Alex Courtès/ Kahlil Joseph: Começando com “Seven Nation Army”, do White Stripes: uma música clássica merece um clipe clássico. Na exposição “Spectacle: the Music Video”, que realizamos no MIS na ocasião do primeiro ano do m-v-f-, havia uma instalação dedicada ao clipe, e Alex esteve presente para um bate papo com o público e exibição de seus clipes em tela de cinema. Sublime, com uma mensagem forte, e muita inspiração –o clipe “Until the Quiet Comes”, que Kahlil Joseph dirigiu para Flying Lotus foi exibido na telona do primeiro ano do m-v-f-. É de arrepiar. Dois anos mais tarde, ele viria a dirigir o documentário do Arcade Fire, “Reflektor Tapes”, e, em 2016, assinou com Beyoncé a direção do icônico álbum-filme “Lemonade”.

2014 – Mick Rock/ Nabil Elderkin: Mick Rock, além de divertidíssimo, é uma lenda viva e fotografou ícones da cultura pop como David Bowie, Lou Reed, Syd Barrett, Blondie, Freddy Mercury, entre muitos outros. Ele dirigiu Bowie em 1973 para “Life on Mars”, que é o seu o clipe de maior destaque. Senti lágrimas escorrendo dos olhos quando assisti a esse clipe do Nabil, pela primeira vez em tela de cinema. Estava grávida do Tulio, que nesse ano já faz 6 anos, e assistindo ao vídeo, fiquei imaginando meu menino livre como aquele na tela. Fica a vontade da viagem à Islândia, onde o clipe foi filmado, junto com meu garoto, quando a quarentena passar.

2015 – Daniel Askill: Um lord, Daniel esteve no festival em 2015 onde apresentou uma instalação de sua trilogia de clipes para Sia, do qual se destaca o clipe visto por mais de  2 bilhões de pessoas, “Chandelier” . No ano passado o New York Times comissionou uma obra em realidade virtual de Daniel, com participações de Michael Fassbender, Benecio Del Toro and Charlize Theron. Está na lista de conteúdos para a próxima edição do m-v-f-.

2016 – Ninian Doff: Com senso de humor peculiar que é marca registrada de seus trabalhos, Ninian Doff esteve no festival para mostrar seu prolífico trabalho na área. No ano passado, “We’ve Got to Try”, de Chemical Brothers, meu clipe preferido de Ninian, foi indicado para o Grammy no ano passado.

2017 – AG Rojas: Nosso convidado de 2017 tem um currículo e tanto, com contribuições com Jack White, Spiritualized, Calvin Harris, Portugal, The Man, Run The Jewels, Florence de Machine, Leonard Cohen e Nick Cave, entre outros. Mas para mim o clipe preferido continua sendo o “Sixteen Saltines”, de Jack White, com o qual ele ganhou o m-v-f- awards em 2013.

2018 – Carlos Lopez Estrada: Carlos Lopez compareceu em São Paulo para o festival em 2018 , ocasião em que realizamos a estreia do seu primeiro longa-metragem, “Ponto-Cego”( Blindspotting) aqui no Brasil, que naquele ano também abriria o prestigiado festival de cinema de Sundance. Ficamos felizes com o resultado de melhor direção em videoclipe internacional segundo voto do júri conferido para ele no ano passado, pelo clipe “When the Party’s Over”, de Billie Eilish, uma verdadeira obra-de arte audiovisual.

2019 seria a vez da prestigiarmos a obra da chiquérrima e talentosíssima Floria Sigismondi, inaugurando uma fase em que os olhos voltam para os talentos femininos na direção, que também são muitos. Mas por conjunturas variadas, não conseguimos realizar aquela edição. Segue a promessa de trazê-la tão logo seja possível. De forma que encerro essa lista com um clipe que amo, dirigido por ela, “Leaning Towards Solace ft. Dauðalogn, Varúð”, de Sigor Rós.

Vida longa ao videoclipe e aos talentos por traz deles. Para assistir aos clipes comentados acima, acesse a playlist abaixo:

compartilhe