Playlist especial m-v-f- awards – finalistas internacionais

Segura essa seleção! Com o  Music Video Festival batendo à porta, preparamos mais uma playlist com os quinze finalistas internacionais que concorrem ao m-v-f- awards deste ano para você entrar ainda mais no clima. Foram cerca de 800 trabalhos nacionais e internacionais inscritos, com uma qualidade audiovisual altíssima. Para você entender do que estamos falando, aqui estão algumas informações dos quinze destaques.

A$AP Rocky – “A$AP Forever” – Direção: Dexter Navy USA > O vídeo é uma mistura de lucidez e vertigem que nos transporta a uma viagem por Nova York, usando cortes e transições de direção recheados de criatividade. A sensibilidade peculiar de Rocky nessa produção é o que nos chama a atenção.

Agar Agar – “Fangs Out” – Direção: William Laboury > Este acompanhamento visual existe em algum lugar entre um mundo virtual e real. Vagando entre esses dois mundos em uma longa noite de verão, a atriz Garance Marillier protagoniza uma engenhosa e fantasiosa viagem.

Aphex Twin – “T69 Collapse” – Direção: Weirdcore > Em pouco mais de cinco minutos, o vídeo reforça a loucura e o experimentalismo, brincando com a incerteza das formas.  Texturas e colagens estéticas, recortes e surrealismo cibernético compõem a produção.

Chaka Khan – “Like Sugar” – Direção: Kim Gehrig > O clipe retrata o melhor clima street dance disco. Os movimentos dos dançarinos são em loop, duplicados e em camadas, permitindo que eles se movam com a música de formas inesperadas, construindo uma qualidade envolvente de GIF.

Childish Gambino – “This Is America” – Direção: Hiro Murai > A produção faz uma crítica escancarada e provocadora ao porte de armas, à violência policial e recorda de forma emblemática episódios chocantes da história recente dos EUA . No decorrer dos 4 minutos, somos presenteados com referências ao blues, ao personagem Jim Crown, à dança sul-africana Gwara Gwara, ao Apartheid, ao massacre na igreja de Charleston, ao descaso com as mortes negras e à supervalorização das armas, à morte, ao jovem Stephon Clark, e ao filme “Corra”, do diretor Jordan Peele.

Com Truise – “Propagation” – Direção: Will Joines & Karrie Crouse > No elegante e sinistro videoclipe, Will Joines e Karrie Crouse imaginam um robô, interpretado por Trieste Kelly Dunn, ganhando consciência humana. Um espetáculo sonoro e visual inquietante da qualidade de “Black Mirror”.

Evisbeats feat Chan Mika – “New Yoku” – Direção: Saigo No Shudan > Uma animação super criativa e ousada que trabalha modernidade, ancestralidade utilizando uma enorme diversidade de elementos e cores.

Hanhae (feat. Dope Doug) – “Clip Clop” – Direção: Suiko >  O vídeo animado segue Hanhae em um cavalo em busca de uma aventura. Mais do que um belo acompanhamento visual para uma faixa de rap, a produção trata sobre viver a vida do jeito que você quiser.

Hanne Hukkelberg ft. Emilie Nicolas – “Embroidery” – Direção: Alam Ali >  Um vídeo musical incrivelmente visual e psicodélico da natureza, da cidade e das pessoas de uma maneira totalmente inovadora e inesperada capaz de criar um novo e encantador universo.

Jenny Wilson – “Rapin” – Direção: Gustaf Holtenäs > Talvez um dos projetos de animação mais ambicioso de todos os tempos, principalmente pelo cuidado em retratar a experiência de alguém de ser estuprada. O processo de criação se desenvolveu através do desenho de mais de 2000 imagens.

Mashrou\’ Leila – “Roman” – Direção: Jessy Moussallem > O videoclipe intencionalmente brinca com a intersecção de gênero com raça celebrando e defendendo uma coalizão de mulheres árabes e muçulmanas, estilizada para articular suas origens étnicas, de maneira mais tipicamente empregada pela mídia ocidental para vitima-la.

Oren Lavie – Second Hand Lovers – Direção: Oren Lavie > Para a concepção visual, Lavie usa uma técnica que chamaria o gênero cinematográfico de “conceito alto” – a base de uma idéia altamente atraente que pode ser resumida em poucas palavras e imediatamente desperta grande curiosidade e associações. O vídeo, basicamente fala sobre uma mulher e um homem lutando pelo relacionamento que sofre com amores anteriores.

Sevdaliza – “Shahmaran” – Direção: Emmanuel Adjei > O filme retrata a história de um homem negro, preso a um ciclo de opressão e exercendo um trabalho escravo no meio do deserto, numa fuga para conquistar sua liberdade e autonomia junto à figura celestial de Sevdaliza.

Tommy Cash – “Little Molly” – Direção: Tommy Cash & Anna-Lisa Himma > Alerta de bug! Inspirando-se em Chris Cunningham, o lendário diretor de videoclipes, a produção audiovisual mostra um mundo surreal em que cada personagem é o próprio Cash, colocando o rosto do cantor sobre uma série de pessoas em diferentes situações pitorescas, com crianças, bailarinas e até um casal de noivos.

TSHEGUE – “Muanapoto” – Direção: Pantera  > Filmado em Abidjan, capital da Costa do Marfim, o impressionante vídeo acompanha uma menina profundamente surda e muda negociar sua saída de um mundo desprovido de som, despertando em nós um profundo sentimento de alienação.

O júri especializado do m-v-f- awards 2018 é composto pelo diretor Johnny Araújo, a diretora carioca Sabrina Fidalgo e o diretor mexicano radicado em NY, Carlos Lopez Estrada. A premiação acontece no domingo, 30 de setembro a partir das 20h30. Para conferir a programação completa e não perder nem um momento do festival acesse aqui.

Por Jessica Di Risio
Em 27 de setembro de 2018