Com discurso combativo, Emicida lança “Inácio da Catingueira”

“Inspiração para romper as correntes e trazer em si a dor e a delícia de transcender o senso comum”. Por meio da música, Emicida se expressa como ninguém, principalmente quando se trata de ser crítico. Em “Inácio da Catingueira”, marcada pelo forte discurso político e racial, o rapper relaciona a luta do escravo poeta, sem citá-lo nominalmente, com o próprio triunfo no mundo do rap.

Para quem não conhece a história, Inácio da Catingueira foi um escravo cordelista do século XIX que lutou contra a adversidade de sociedade dominada pelos senhores brancos das Casas Grandes.  Poeta, ele debateu ideias por oito dias a fio e nisso ganhou sua liberdade através do diálogo, mostrando toda a sua habilidade de argumentação. As armas de Inácio da Catingueira foram os versos de suas poesias, a arma de Emicida é o discurso consciente.

A batida de “Inácio da Catingueira” é sombria como o tom e as rimas introduzidas por um discurso falado, colocando em pauta a luta diária dos negros que precisam se impor na sociedade.

No clipe, é possível ver os desenhos de Inácio e de Emicida formando um só. A estética escolhida está ligada diretamente ao personagem. Por meio das xilogravuras usadas na literatura de Cordel, a produção apresenta um impactante lyric vídeo.

A direção e as ilustrações são assinadas por André Maciel.

A faixa vem para suceder “Selvagem”, sinlge com Drik Barbosa, Fióti e outros artistas, lançado em julho. Tudo indica que Emicida prepara um novo álbum de estúdio, mas por enquanto, nenhum anuncio formal foi feito.

Por Jessica Di Risio
Em 20 de setembro de 2018